N.

Uma definição de TOC é de um transtorno mental caracterizado pela presença de obsessões, compulsões ou ambas. As obsessões são pensamentos, impulsos ou imagens indesejáveis e involuntários, que invadem a consciência causando acentuada ansiedade ou desconforto e obrigando o indivíduo a executar rituais ou compulsões que são atos físicos ou mentais realizados em resposta às obsessões, com a intenção de afastar ameaças (contaminação, a casa incendiar), prevenir possíveis falhas ou simplesmente aliviar um desconforto físico.

No TOC os indivíduos procuram ainda evitar o contato com determinados lugares (por exemplo, banheiros públicos, hospitais, cemitérios), objetos que outras pessoas tocam (dinheiro, telefone público, maçanetas) ou até mesmo pessoas (mendigos, pessoas com algum ferimento) como forma de obter alívio dos seus medos e preocupações. São as evitações.

A vida de uma pessoa com TOC não deve ser fácil, ainda mais com pessoas simplificando a situação, ao tornar pequenas manias em TOC. TOCs atrapalham a vida dos diagnosticados, impedindo de realizar tarefas, de ter novas experiências e ter um cotidiano saudável. Agora imagina ter ou acreditar ter seus TOCs é o impede um demônio gigantesco destruir o mundo?

Essa é a premissa de N. lançamento da Darkside, pelo selo de Quadrinhos. Baseado no conto de mesmo nome do mestre Stephen King, publicado no Brasil na coletânea como Ao cair da noite, adaptado pelo Marc Guggenheim  e desenhado por Alex Maleev e colorido José Villarrubia. A arte é um destaque a parte, maravilhosa.

Na história bem Lovecraftiana, acompanhamos a jornada  do Dr. John Bonsaint e seu paciente N. pela insegurança, angústia, paranóia, delírio e claro, o TOC.

Ainda não tive em mãos o exemplar, porém resenhas da edição americana mostram que é um bom trabalho e o que torna uma compra certa.

Caso necessite de ajuda ou conheça alguém que precise, leve para a Unidade de Atenção Básica de sua cidade.

Anúncios

Crossed

Uma praga está desolando a humanidade. Os sobreviventes vivem em constante perigo e fazendo escolhas difíceis.

Não estou falando em Walking Dead, seja a série, quadrinhos ou em breve os filmes. Estou falando de Crossed, quadrinhos americanos que será publicada a partir de Janeiro pela Panini Comics.

Eu li algumas histórias, ao contrário dos quadrinhos Crossed trabalha com histórias fechadas e com certo grau de independência.

Narrando o fim do mundo através de um misterioso vírus que faz que as pessoas percam a razão e são tomados por instintos assassinos e sádicos e deixa uma marca em forma de cruz (Crosssed) no rosto.

Crossed é uma criação de  Garth Ennis e desenhada por Jacen Burrows para os dez primeiros números, e publicada pela Avatar Press.Os volumes Crossed: Family Values, Crossed: Badlands,Crossed 3D e Crossed: Psychopath foram escritos por David Lapham. Alan Morre escreveu o arco Crossed + 100, passado 100 anos no futuro.

Não tem como ler e não pensar o que as pessoas fariam se não tivessem os limites morais e sociais para segurar.  Que tipo de maldades cada um de nós faríamos ao entes queridos e a estranhos?

Portanto, não espere finais felizes e edificantes sobre como a humanidade vai triunfar. Sobreviver em Crossed significa sofrer mais amanhã.

Como ainda não tive acesso a edição brasileira, vou ler logo que puder, não posso dizer mais é uma compra certa.

Não aconselhável aos mais sensíveis por causa da violência explícita, bem explícita mesmo.

O que aprendi com Luis Fernando Veríssimo

Um dos maiores escritores do Brasil e na minha opinião o que mais entende do brasileiro, me explicou muito sobre a vida em suas crônicas, contos e quadrinhos.

  1. Brasil é um país para muitos e poucos.
  1. “Brasil: esse estranho país de corruptos sem corruptores.” Brasil é uma jornada de crescimento espiritual, não conheço o suficiente os demais países, mas aqui temos tantos obstáculos e tanta coisa errada que se você não for verdadeiramente esperto e/ou sagaz você não tem outra opção a não ser pirar e veja a quantidade de pessoas que piraram nos últimos anos.
  2.  Sua família é única, para bem e para mal.Sua família vai te dar trabalho, canseira, vai implicar com quase todas a suas escolhas da sua vida. Só que no final sua família vai de amar e te apoiar e até te emprestar uma grana mais de uma vez e não cobrar juros.
  3. Não tenha medo do ridículo. Isso será libertador. 
  4. O amor é a coisa mais incrível que pode acontecer com o ser humano e possivelmente a maior tragédia de que pode acometer o ser humano.

Por fim, Veríssimo me diz que a vida é um mal entendido que tentamos corrigir.

Podemos ser feministas?

Uma pergunta que ronda os homens é: Podemos ser feministas?
Segundo a escritora nigeriana Chimamanda Adichie “Feminista: a pessoa que acredita na igualdade social, política e econômica entre os sexos”.
Então nós, homens, temos a obrigação de sermos feministas, mas sem roubar o local de fala e protagonismo das mulheres.
O que devemos fazer:

No trabalho:

1) Ouça e reconheça a fala das colegas como valida.

2) As ideias das mulheres devem ser ouvidas e analisadas sobre a mesma ótica que a dos homens.

3) Incentive que não exista diferença salarial entres os sexos no seu trabalho.

4) Sua chefa está no cargo por uma conquista e por competência dela.

5) Respeite sua chefia.

Na sociedade:


1) Mulheres são capazes de produzir conhecimento. Não deixe que pessoas menospreze esse conhecimento por questões de gênero.

2) Não deixe que mulheres sejam menosprezadas por serem mulheres ou de qualquer outra forma.

3) Mulheres podem ser escritoras, gamers, fãs de Ficção Científica, entender de Futebol,de filmes de ação, do Quentin Tarantino e não precisa provar que entende do assunto.

Por fim, elas não precisam de nossa aprovação, supervisão. Elas precisam do nosso apoio.

Alegrias familiares

Quinta-feira, 10/01/2019.

Estou eu de boa no Twitter, entendo não ficar irritado com o novo Governo, querendo não brigar com os parentes que postam textos de terceiros (sem assinatura do autor) onde é destilada a mais pura desonestidade intelectual.

Quando sou surpreendido por um tweet sobre as reações dos familiares a primeira gravidez do casal.

Com muito bom humor, o autor fala das excentricidades que só que é de Minas Gerais pode comprovar como verdadeiras. A fundamental importância da escolha do Padre para o batizado.

Batizados por aqui são mais do que rituais religiosos, são eventos para juntar pessoas que nova família gostam. Aí entra parentes, agregados e amigos. Faz um almoço incrível, com cerveja e refrigerante. Mas não se pode esquecer que será compartilhada muitas histórias sobre as experiências de criar filhos, vão falar das risadas que as crianças fizeram dar e bem como o medo das doenças.

Claro que participei dos tweets e tive vários minutos de paz e esperança.

Primeiro post do blog

Este é o seu primeiro post. Clique no link Editar para modificar ou excluir, ou então comece um novo post. Se preferir, use este post para informar aos leitores o motivo pelo qual você iniciou este blog e o que planeja fazer com ele. Se precisar de ajuda, fale com os usuários simpáticos nos fóruns de suporte.